Crianças e internet: como orientá-las




Navegar na internet está virando rotina entre as crianças. Já é comum encontrá-las nas redes sociais, interagindo como se fossem adultos, conversando, compartilhando ideias, postando fotos... Mas muitas ainda estão despreparadas para mundo virtual.
Nós adultos não somos capazes de definir a extensão da internet e nem conhecer todos as armadilhas que ela oferece, mas somos capazes de evitar sites que incitam a  pedofilia, a  sexualidade precoce e iniciação ao crimeAs crianças, pelo contrário, estão mais sujeitas aos riscos. Por isso, temos que estar sempre supervisionando e orientando as crianças sobre o que podem e não podem fazer, os sites que podem e não podem entrar.
Não adianta impedir que a criança tenha acesso a internet porque a prática na web é uma habilidade necessária em um mundo cada vez mais tecnológico. Mas é preciso dá-las segurança. Criança de qualquer idade precisa da supervisão dos adultos, excepcionalmente as que ainda não sabem ler.

Veja algumas orientações que você pode dar ao seu filho:

  • Não forneça informações pessoais, como: endereço, telefone e nome de escola, pois alguém mal intencionado pode encontrá-lo facilmente. 


  • Evite postar fotos pessoais. As crianças e jovens gostam de postar fotos "legais" para mostrar para os amigos, mas é preciso evitar, principalmente as que mostram o corpo e as que forneçam informações como o nome da escola.


  • Não fale com estranhos. Cuidado com as conversas nas redes sociais e bate-papos. Algumas pessoas podem parecer simpáticas e bondosas, mas podem ser muito perigosas.


  • Não exponha sua agenda de atividades. Não diga aos seus amigos publicamente aonde vai e quando vai sair. 


  • Não ligue a Webcam para falar com estranhos.


  • Dificulte suas senhas e troque-as periodicamente.


  • Pergunte antes de tomar qualquer decisão, como preencher um formulário. 


  • Não entre em sites com conteúdos impróprios para sua idade.


  • Tome cuidados redobrados quando utilizar uma Lan house. Desmarque o lembrete de senhas, saia dos sites que possuem login ao terminar, não converse com estranhos e não vá na "onda" de amigos.
E mesmo que você já tenha orientado seu filho e tenha instalado algum programa de bloqueio de sites em seu computador, de vez em quando dê uma olhadinha no que seu filho está fazendo. E lembre-se do ditado popular: é melhor prevenir do que remediar.



Leia também:


Links úteis sobre segurança na intenet:

Programas de proteção  - programas grátis que bloqueiam sites e podem dar mais segurança para sua família
Safernet - Cartilha sobre segurança e vídeos
Criança segura - cartilhas sobre segurança na internet

Fonte da imagem: http://www.freedigitalphotos.net

Comentários