Dia da consciência negra: reflexão e superação


Dia 20 é comemorado o Dia da Consciência Negra. Dia de lembrar o Zumbi dos Palmares e das lutas diárias contra o preconceito. E é sobre isto que quero falar hoje, sobre nossas lutas.
Li um texto muito interessante no blog Metamorfose que falava sobre o sistema de cotas. Em E temos apenas um desvio rumo a liberdade. Sem cotas raciais, sem favores, semmigalhas, Cristovam Ramos começa seu texto assim “Ninguém pode te dar liberdade. Ninguém pode te dar igualdade e justiça ou qualquer outra coisa. Se você é homem, você vai atrás. E seja homem moleque, vai atrás!”
Esta frase é um “acorda”, é um incentivo à superação, para as pessoas que já sofreram algum tipo de preconceito.
Você pode ter sofrido muito, e sua dor sempre será única, mas você pode escolher se quer continuar vivendo com ela ou tentar curar esta ferida
Todos querem um mundo melhor e mais justo. Nossos antepassados também quiseram e nossos filhos também aguardarão por dias melhores. Enquanto esperamos as mudanças temos que correr atrás dos nossos sonhos e lutar pelo que acreditamos hoje.
Quando digo lutar não me refiro a guerra, afrontas ou discussões, pelo contrário, a luta que me refiro é o trabalho. Quem vive amargurado ou brigando, deixa de lutar por seus sonhos, estudar , trabalhar , amar e ser feliz.
Infelizmente o preconceito ainda existe. Contra negros, brancos , índios, gordos, magros, pobre, rico, deficientes, homossexuais etc. Mas deixaremos de viver por causa dos outros? Ficaremos esperando migalhas ou esperando que olhem por nós? Ou levantaremos, sacudiremos a poeira e seguiremos em frente, por uma vida melhor?
Em Preconceito em foco no dia da Consciência Negra escrevi sobre a riqueza da diversidade cultural e da necessidade de fazer com que a palavra preconceito seja apagada, extinta e esquecida no passado. Parece utopia, mas se isto fizer parte do mundo que sonhamos, e se batalhamos por nossos sonhos, um dia este mundo pode ser real. 


Comentários

  1. Olá Erica!

    Parabéns pelo texto. Falas de quase todos os tipos de preconceito, com excepção da orientação sexual... Às vezes, sou vítima de preconceito por ser deficiente motora e ter uma opção sexual diferente, por amar pessoas do mesmo sexo que o meu. Isto por vezes, entristece-me. É ridículo existir preconceitos em pleno século XXI!
    No entanto, as crianças são o nosso futuro e para o preconceito deixar de existir, pais, educadores e professores precisam ensinar os seus filhos, educandos e alunos, a aceitar e a respeitar as diferenças. Isto deve começar em casa e posteriormente, nas escolas.

    Estou a seguir o teu blog.

    Um dia feliz!

    Abraço,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo elogio, Cris Henriques.
      Bem lembrado, esqueci de citar o preconceito sexual, mas vou editá-lo e colocar no texto.
      Concordo com você quando diz que os pais e professores devem ensinar as crianças a aceitarem as diferenças, e este tipo ensinamento não precisa ser acompanhado de discursos ou histórias, inicialmente. Ás vezes as crianças pequenas podem selecionar os amigos de acordo com seus interesses, como o colega que empresta o brinquedo, o colega mais divertido, o mais cheiroso, o mais pacífico ou o mais parecido com ele, simplesmente por afinidade ou porque não teve a oportunidade de conhecer o diferente. Cabe aos pais e professores interferir nestas situações sem causar constrangimentos e em destacar ainda mais as diferenças entre eles. Tudo pode ser muito simples e muito fácil quando ainda estão pequenos.
      Obrigada pelo comentário e seja bem-vindo ao Educa Sempre!

      Excluir
  2. Oi Érica, eu já, cansei de postar temas como o teu e, além de não dar visualização, ninguém não está nem aí. Até me tiraram do ar a postagem: 13 de maios: dia escravidão e junto foi outra menos interessante, fiquei o dia inteiro brigando que queria minhas postagens. Sumiram até do antigo editar, mas elas voltaram no final da tarde.
    Agora não faço mais postagens desse tipo, datas comemorativas, eu leio muito e sei que não ensinam nas maioria das escolas as histórias verdadeiras, cheguei brigar na escola porque arrancaram meu cartaz do Zumbi, ninguém falava nada, só eu.
    Tenho as minhas convicções, mas agora só coloco no blog o que ele gostam de ler.Ilusão. Se você pudesse ver meu blog em 2010 e 2011 era completamente diferente.
    O meu filho não entende muito de blog e respondeu pra você no blog dele.
    Um beijo querida
    Lua Singular

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Dorli, obrigada por sua sinceridade. É uma pena que as pessoas sejam tão alienadas, enquanto outras são tão conservadoras, para não dizer preconceituosas.
      O que você me contou é triste, uma dura realidade.
      No meu caso, até o momento,aconteceu o contrário, minhas postagens sobre o assunto me renderam melhores visualizações.
      Obrigada por comentar e por me avisar sobre o blog Metamorfose.
      Grande abraço!

      Excluir

Postar um comentário

Gostou da postagem? Deixe aqui seu comentário ou sugestão. Sua opinião é muito importante.