Professores: super-heróis ou marionetes?


Visitando uma página de rede social li desabafos de professores do Brasil inteiro e percebi que as reclamações são sempre as mesmas. Salário? É claro que há reclamações por causa de salários ruins, mas as críticas que batem recorde são as relacionadas à condições de trabalho.
Antes  das reclamações por causa de ambientes precários, falta de materiais e alimentação, o principal problema que os professores encontram é o excesso de trabalho. Turmas super lotadas, muita burocracia, crianças indisciplinadas e muita cobrança. É a equipe escolar exigindo que seja assim e assado, pais querendo ditar como se deve agir, a sociedade querendo que sejamos os salvadores da pátria, os sistemas educacionais sugerindo novos métodos modernos incondizentes com a realidade de sala de aula e o governo  nos sugando com metas de avaliações. É tanta gente dizendo faz isso e não  faz aquilo que os professores acabam perdendo sua própria identidade, a motivação, o interesse, a vontade de inovar e o amor pela profissão.
Seria ótimo  que existissem professores que conseguissem dar conta de todo seu trabalho e ainda agradar todo mundo.  Talvez num futuro próximo sejamos substituídos por robôs super eficientes, mas até lá temos que admitir que os professores não são feitos de peças e nem são super-heróis, são seres humanos com  suas limitações.
Embora acredite que a educação à distância deva crescer muito na próxima década, fazendo com que reduza a necessidade de professores presenciais, é pouco provável que eles percam sua importância na educação básica. Resta-nos saber até quando resistiremos à sobrecarga de trabalho e até quando haverá docentes marionetes o suficiente para  sustentar este sistema decadente.





Fonte da imagem1 : http://www.somosvivos.org/

Comentários

  1. Concordo com algumas revindicações da classe. Mas outras temos que repensar. A escola de hoje exige professores pesquisadores, a sociedade evolui rápido, é preciso acompanhar. Precisamos estudar para dar conta, não dá para usar os mesmos planos de aula do ano passado!Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Ilka. É preciso estudar, se atualizar, se adaptar, mas percebemos que enquanto os professores estão tentando acompanhar as mudanças (pressionados ou não) todo o resto parece permanecer da mesma forma do que na década passada. Os mesmos diários, as mesmas tabelas, os mesmos relatórios, as mesmas salas super lotadas, os mesmos salários, etc. Enfim, a educação precisa evoluir e para isto não depende apenas dos professores.

      Adorei a sua visita!
      Volte sempre!

      Excluir

Postar um comentário

Gostou da postagem? Deixe aqui seu comentário ou sugestão. Sua opinião é muito importante.