10 Dicas para adaptação escolar - SOS Professor

Início do ano... turma nova, professor novo, muitas expectativas, alguns receios... Em todos os anos de escolaridade há um tipo de adaptação escolar, mas os primeiros... esses sim exigem uma dose extra de paciência e sabedoria do professor. Mas não sofra de preocupação meu caro amigo ou amiga.Segue abaixo algumas dicas para superar essa fase da adaptação com sucesso:

1- Tenha muita calma



Para atuar na área da educação é preciso ser calmo. Coloque-se no lugar das crianças e dos pais, procure compreendê-los, responder as suas indagações e fazer com que sintam-se seguros.

2 - Conquiste as crianças 




Sabemos que as crianças são diferentes, então é provável que não consiga conquistar todas elas agindo sempre da mesma forma. Planeje atividades atrativas e diversificadas afim de conquistar todas elas e sempre que puder, converse individualmente, faça um carinho e crie vínculos afetivos, afinal você está lidando com gente.


3 - Não exagere no mimo 




Quem é que não gosta de carinho? É bom demais se sentir acolhido e acariciado! Deve ser melhor ainda ser pego no colo quando se está assustado. Mas não dá pra ficar fazendo isso em sala de aula simplesmente porque você tem que educar 10, 20 ou 30 crianças ao mesmo tempo. 
Então qual a solução? 
Abaixe para olhar nos olhos da criança, faça um carinho, abrace e coloque-a para sentar bem próxima de você, pois assim se sentirá acolhida e segura. Se sentir necessidade de pegar no colo, pegue por um curto período e depois a coloque-a no devido lugar mesmo se ainda estiver chorando. Normalmente a criança para de chorar assim que se distrai com algo de seu interesse, caso isso não aconteça, peça ajuda com a direção da escola.

4- Estabeleça regras 

Não é porque somos pacientes que a escola vai virar bagunça. Desde o primeiro dia de aula as crianças já devem conhecer algumas regras e combinados. No princípio os professores terão que ditá-las, mas ao longo do processo de adaptação elas podem ser listadas junto às crianças, para que compreendem que todos devem colaborar com as regras coletivas.

5 Não seja um general  

Não espere que a turma fique calma e perfeita no início do ano, afinal tudo é novidade (sala nova, professor novo, colegas novatos...). Se você tentar impor muitos limites logo de cara, vai acabar ganhando  antipatia das crianças e perdendo toda a admiração que elas deveriam ter por você. 
Imagine-se entrando em um ambiente novo, reencontrando alguns amigos e conhecendo outros, cheio de expectativas, dúvidas... e ter que assistir quatro horas de aula sem poder abrir a boca? Iria gostar? Eu não. 

 6- Fale baixo 

Bata palmas, assobie ou cante quando quiser que a turma faça silêncio, evite falar alto ou gritar, principalmente no início do ano, para não assustar as crianças. Fazer uma cara séria também pode ser necessário e funciona mais do que gritos ou castigos.




7- Não demonstre nervosismo





Sei que a situação pode ser tensa, principalmente na Educação Infantil: muita criança chorando, muita bagunça, desobediência... , mas tente não demonstrar o nervosismo, pois as crianças percebem e sente-se inseguras. Mantenha calma e acredite em seu potencial de resolver a situação!

8- Mantenha a rotina 



Quando se tem uma rotina preestabelecida, logo nos primeiros dias as crianças já começam a se adaptar e tudo se torna mais fácil. 
Mas atenção! Manter a rotina não significa que você deva dar  as mesmas atividades todos os dias. Por exemplo, estipule o horário e as regras do momento da roda, mas apresente às crianças uma aula diversificada e que lhe chame a atenção, com conteúdos de acordo com o material curricular.

 

9- Respeite o tempo de cada criança 

 


Não adianta comparar. Há crianças que entram sorrindo no primeiro dia de aula e outras que choram por um mês ou mais. Cada criança tem seu próprio tempo para acomodar-se na escola, fazer amizades e se acostumar com o ambiente educativo. Seja sempre paciente e busque alternativas para ajudar as crianças que ainda não se adaptaram.

10- Tenha paciência com os pais



As vezes as crianças continuam chorando porque os pais não colaboram. Talvez  por excesso de mimos, por transferir inseguranças para os pequenos, por não confiarem no professor ou porque apresentam grandes dificuldades para desapegarem dos filhos. Diante de tudo isso é preciso ter paciência e passar segurança para os pais. É importante demonstrar experiência e conhecimento, ser sincero sobre o processo de adaptação da criança e mostrar-se disposto a esclarecer dúvidas que caso venham ter.

Alguma dúvida? Gostaria de acrescentar algo? Deixe seu comentário.

Veja também:

30 técnicas de pintura  
Brincadeiras de A a Z 

Comentários